segunda-feira, 11 de maio de 2009

serei verbo

Serei Verbo antes do Amor que te darei em corpo, também ele feito de palavras mas mudas, idealizadas antes em gestos que só a pele conhece, que só o desejo dita.

Serei também Verbo sobre os teus lábios, quando eles sussurrarem o meu nome, em delírio, os teus sentidos rendidos aos meus gestos, como palavras de uma língua reinventada sobre a tua nudez e a minha, ao sabor do ritmo dos corpos

E serei ainda verbo nesse grito mudo, quando me completares em ti, quando me venceres, quando me deres todas as respostas às perguntas que eu nunca te fiz, sujeita a um sonho pela espera desse momento em que serei finalmente norte de um barco atracado ao cais do amor e da vida. Alma