terça-feira, 29 de dezembro de 2009

espero-te


não hesites.

anda e descobre-me como sou hoje.
recosto-me na cadeira e sonho como será a suavidade dos teus braços.

quase sem desejo, apenas nostalgia.
de um abraço perdido,
de um beijo esquecido,
de uma carícia guardada.

há palavras que nunca me disseram e que eu sonho tanto ouvir!...

mas não, não sei quais são.



surpreende-me.

conduz-me ao delírio do prazer em Amor.
mas deixa-me permanecer nos teus braços, aninhada…

e mesmo que sejamos pele com pele,
Funde-me em ti, sem ardor.

se não conseguires resistir,
peço-te apenas que não deixes de sussurrar o teu desejo junto ao meu ouvido.


e se não tiveres de parar, então não pares.                     Alma

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Tu es ma came - Carla Bruni



Tu es ma came,
Mon toxique, ma volupté suprême,
Mon rendez-vous chéri et mon abîme
Tu fleuris au plus doux de mon âme

Tu es ma came
Tu es mon genre de délice, de programme
Je t'aspire, je t'expire et je me pâme
Je t'attends comme on attend la manne

Tu es ma came
J'aime tes yeux, tes cheveux, ton arôme
Viens donc là que j'te goûte que j'te hume
Tu es mon bel amour, mon anagramme

Tu es ma came
Plus mortelle que l'héroïne afghane
Plus dangereux que la blanche colombienne
Tu es ma solution, mon doux problème

Tu es ma came
A toi tous mes soupirs, mes poèmes
Pour toi toutes mes prières sous la lune
A toi ma disgrâce et ma fortune

Tu es ma came
Quand tu pars c'est l'enfer et ses flammes
Toute ma vie, toute ma peau te réclament
on dirait que tu coules dans mes veines

Tu es ma came
Je me sens renaître sous ton charme
Je te veux jusqu'à en vendre l'âme
À tes pieds je dépose mes armes
Tu es ma came
Tu es ma came

Vicio


Despertar de um desejo incontrolável, de um querer mais
Solta-se, vai até ti...
Por acção-reacção, respondes...
Respeitando as leis da física
A mesma direcção, sentido de atracção, a mesma intensidade
Direcção do amor, da partilha
Sentido de união, proximidade
A intensidade do querer, do prazer.

Em cada toque, em cada beijo, em cada sorriso, em cada olhar
Um turbilhão de emoções
Doce ternura, entrega altruísta, paixão ardente, amor vivido.
Cresce o vício, droga alucinante de viagens loucas, ressaca na ausência
Certeza incontestável de magia, delicioso devaneio.


- Meu amor, dás-te tão bem...- Meu amor, sou tua...
Palavras sentidas, vividas, ecoam
Quero mais, muito mais...
Meus mamilos rijos, enchem-te as mãos, percorres-me...
Desces ao ilíaco, articulação onde muito se passa
Sentes movimento inquieto de prazer....
Tua boca doce, queimando, procura a minha
Em súplica, fogo aceso, ficamos....
Excitante conspiração, terna cumplicidade
Aqui estou, em ti, para ti....

Vanda Romeu

domingo, 6 de dezembro de 2009

beija-me




Beija-me com a ponta dos dedos, percorrendo-me poro a poro, de arrepio em arrepio.

Escreve sobre mim carícias em pele de lábios, silenciosas, deambulantes pelas minhas curvas, perdidas nelas e tu em mim.

Depois, repousa a tua paixão na minha boca e conta-me segredos sem fim, frases só possíveis pelo delírio que sentimos…

Para que a minha boca sorria num beijo.

 E os meus beijos sejam lábios por ti. Perdidos.   Alma

sábado, 5 de dezembro de 2009

Beijo - Pedro Abrunhosa




Amo-te




AMO-TE
Guardado, silenciado, abafado
Entre encontros e desencontros
Proximidade e distância
Sonegado até ao limiar de nossas forças


AMO-TE
Exaltação de bocas ávidas
Corpos eclodindo de prazer anunciado
Como botões de rosa
Em êxtase, plena posse, aliança de almas


AMO-TE
Atordoados pela denúncia
Corpos revelam o sufocado
Vencidos pelo desejo
Em subsistência, pela inutilidade das palavras
Liberta-se em grito
AMO-TE


Vanda Romeu