sexta-feira, 2 de novembro de 2012

escrita acordadora




Embriagar-me, ao beber-te.
Saciar-me, ao comer-te.
Perder-me no teu corpo.
Vaguear, partir, ignorando o caminho de volta.
Esquecer-me, memorizar-te.
Contigo quero ser apenas mais uma e, como louca, quebrar todas as regras, transcender todos os limites.
Ultrapassar todas as barreiras.
Quero ser devassa e libertina.
Entregar-me com prazer num vão de escada.
Seduzir-te num elevador.
Deixar que me possuas numa rua qualquer.
Contigo não vejo Amor, contigo não há futuro.
Não há ontem, nem amanhã.
Contigo apenas Quero!

Quero...

Alma